Justiça embarga termelétrica de Eike Batista

Folha de S. Paulo

DA AGÊNCIA FOLHA, EM FORTALEZA

Uma liminar concedida ontem suspendeu o início da construção de uma termelétrica movida a carvão do grupo MPX, do empresário Eike Batista, no litoral do Ceará. Em menos de uma semana, foi a segunda decisão contrária à instalação de termelétricas pelo grupo no país -a outra foi no Maranhão.
A ação, promovida pela Defensoria Pública do Ceará, contesta o licenciamento ambiental da usina, considerado falho.
A construção da termelétrica do Pecém seria iniciada nos próximos dias.
Procurada ontem, a empresa não comentou a decisão judicial.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Cordel da Energia

A Amazônia e a Reserva Nacional de Cobre e Associados (RENCA)

Qual, é afinal, o papel da Funai?