Protesto contra Biodiesel em Hamburgo


Quase 200 ambientalistas de vários países europeus bloquearam terça-feira (19.08.2008) a refinaria de Biodiesel da multinacional ADM (Archer Daniels Midland), no Porto do Hamburgo. Eles querem mostrar que a produção de agro- ou biodiesel à base dos óleos vegetais como soja ou dendê é um crime ambiental. Segundo os ativistas: "Biodiesel mata o clima global!"

Os ambientalistas são participantes do encontro internacional "Klimacamp 2008", em Hamburgo. O Klimacamp é um movimento internacional de ONGs contra a destruição de nosso clima. "O aquecimento Global não é um acidente, mas um resultado de uma economia à base de crescimento e lucro", falam os organizadores do evento. O mal de nosso planeta é o mercado mundial, com o tráfico dos produtos de um lado do mundo até o outro lado. Cada ano os transportes nacionais e internacionais com caminhões, navios e avião aumentam. E o emissão de gases de efeito estufa como CO2 aumenta junto. A ideologia econômica de mais rápido, mais longe e mais lucro precisa cada ano mais energia. A substituição do petróleo com óleo de plantas, biodiesel ou etanol, não é uma solução para os ativistas do Klimacamp. Ao contrário. Os biocombustíveis são quase tão ruins quanto à gasolina para o clima global. Porque todas as plantas energéticas como cana, soja, dendê, mamona estão pl antadas em monoculturas e precisam também de agrotóxicos e adubo químico. Além disso, osbiocombustíveis estão responsáveis pelo desmatamento, destruição da agricultura familiar e deslocamento dos povos indígenas e populações tradicionais em várias partes do Mundo como Brasil, Indonésia ou Angola. Também a produção dos biocumbustíveis junto com o agrobusiness estão responsáveis pela redução dos alimentos e pelo aumento de preços.

Mais informações sobre o Klimacamp

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Cordel da Energia

A Amazônia e a Reserva Nacional de Cobre e Associados (RENCA)

Qual, é afinal, o papel da Funai?