Dropes do dia

Energia  Nuclear 

Dias 22 e 23 de outubro aconteceu em São Paulo a primeira oficina sobre energia nuclear. Participaram 42 representantes de organizações do Brasil, Argentina, Chile, Uruguai e Peru.  Foram dados passos importantes nos avanços e nas boas perspectivas de mobilização anti-nuclear na América do Sul!

A partir da próxima semana vou postar a série "Energia Nuclear : o espectro da morte"  com textos, documentos e imagens para resgatar o passado  de desmandos dos governos na utilização de energia nuclear no Brasil e na América do Sul. 

Acesse o mais recente estudo encomendado pela Fundação Heinrich Böll, sobre política externa brasileira: A energia nuclear em debate. Esse estudo analisa a questão nuclear no Brasil, avalia o programa nuclear no governo Lula e aborda os temas da Amazônia. Continua...

Conheça, também, o relatório do Greenpeace sobre os impactos da produção de combustível nuclear no Brasil: O Ciclo do Perigo 


A crise financeira pode ajudar o meio ambiente

Os projetos de investimentos previstos para alavancar os empreendimentos de infra-estrutura do PAC podem não se viabilizar. As usinas do rio Madeira, Santo Antônio e Jirau, Belo Monte, no Tocantins, vão necessitar de R$ 33 bilhões, mas a crise global de crédito poderá levar essas obras a não se concretizarem. 

Interessante que no ranking feito pela Agência Estado, das dez maiores obras previstas para os próximos anos, não consta Angra III. 

Em entrevista à Agência Estado, o Professor de Economia, Carlos Lessa, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), afirmou que "a viabilidade para a licitação de Belo Monte tornou-se muito remota".

O governo  vai tentar salvar esse barco com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES). Conseguirá? Fonte: Agência Estado

Rio Madeira: as obras continuam 

Vídeo das explosões nas obras da usina de Santo Antônio

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Cordel da Energia

A Amazônia e a Reserva Nacional de Cobre e Associados (RENCA)

Qual, é afinal, o papel da Funai?