O boto tucuxi

Ivaneide Bandeira Cardozo (Neidinha)

O boto tucuxi olhou sorrateiro o homem de olhos claros 
Parecia ver o Madeira pela primeira vez
O boto vermelho viu no olhar desprezo
O puraqué que antes tinha um projeto de resolver a crise energética, ficou perplexo com o projeto do complexo do Madeira
 Pensaram todos os peixes: 
- demos bobeira!
Só então sentiram o cheiro
das sardinhas mortas
das águas turvas
e do triste natal dos ribeirinhos
do ano novo tingido de sangue
E da felicidade daqueles que mataram o rio, destruiram a beleza, corromperam os homens e mulheres
Triste Natal
Triste Ano Novo
Pobre Rondônia
laboratório de tudo que der errado no Brasil
Ops! ainda dá para ter esperança
tem os lutadores
aqueles que apesar de toda opressão
continuam defendendo o rio, as matas e principalmente o desejo de viver num mundo livre.

Que 2009, seja maravilhoso para todos, até para os que matam o rio e, quem sabe em 2009, eles criam um pouco de sabedoria.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Cordel da Energia

Qual, é afinal, o papel da Funai?

A Amazônia e a Reserva Nacional de Cobre e Associados (RENCA)