Belo Monte: pequenos agricultores estão sendo espoliados

No dia 1 de setembro, cerca de 300 agricultores de Vitória do Xingu que serão afetados pela construção da UHE Belo Monte, tiveram uma reunião com a empresa responsável pela obra, a Norte Energia (Nesa), para discutir os termos dos processos de indenizações e do deslocamento compulsório da comunidade. 
Mediados pelo representante do Ministério Público Federal (MPF), procurador Felício Pontes Jr., os agricultores do travessão Cobra Choca - estrada vicinal que sai da Transamazônica - expuseram o processo vergonhoso dos acordos de indenizações pelas terras que deverão ser afetadas pela usina. 
A reunião foi organizada pela Associação de Agricultores da Volta Grande do Xingu (Agrivox) e pelo Movimento Xingu Vivo Para Sempre (MXVPS).
Os agricultores de Cobra Choca perderão suas casas e plantações que estão na área onde está previsto o reservatório intermediário. A Nesa está cadastrando os moradores e avaliando as propriedades, mas as avaliações dos lotes, para efeito de indenização, são insignificantes. 


Confira o vídeo da Medialivre que mostra o desrespeito com que tem sido tratada a população 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Cordel da Energia

A Amazônia e a Reserva Nacional de Cobre e Associados (RENCA)

Qual, é afinal, o papel da Funai?