Apenas uma teoria: orquestração política oportunista contra o governo Dilma aproveitando Belo Monte.

Telma Monteiro

Ninguém menciona as empreiteiras, o blindado Ministério de Minas e Energia, o Sarney e  sua eterna marionete de plantão, Edison Lobão. Depois de anos denunciando o projeto de Belo Monte, só agora os  jornais importantes se deram conta de que ele é inadmissível, destruidor e que os compromissos assumidos pelo consórcio não estão sendo cumpridos? Depois de anos de conflitos na região do Xingu em que ficou patente que os indígenas, a biodiversidade, os ecossistemas estariam ameaçados, somente agora os atores globais questionaram Belo Monte?    Não foi por falta de dicas, já que até James Cameron esteve por aqui e se integrou à resistência, aproveitando Avatar. Não estou desmerecendo o esforço deles todos - é louvável e me parece sincero, está sendo útil, neste momento, para chamar a atenção da sociedade, que até agora não tinha entendido realmente o que é Belo Monte. No entanto percebe-se aqui e ali, sutilmente, a entrada de figuras marcantes e admiradas da constelação global apontando o dedo para o Xingu, para os custos de Belo Monte e para a energia que dizem que vai gerar. Só. Mas não se vê uma única palavra sobre a real necessidade de tantas hidrelétricas na Amazônia, a reboque de Belo Monte, ou sobre os equívocos do planejamento do setor elétrico exclusividade do PMDB e da projeção da demanda de energia. Não estou  me referindo às Ongs ou movimentos sociais, mas àqueles que estão se engajando agora, recém saídos da penumbra em que estiveram envoltos desde que a discussão entrou na fase mais visível, depois que o Ibama concedeu as licenças para Belo Monte. O vídeo dos atores globais é importante, como já disse, mas carece de mais algumas explicações, palavras e nomes que permaneceram preservados, tais como Edison Lobão, Sarney, Camargo Corrêa, Odebrecht, Queiroz Galvão, BNDES, Eletrobras, Furnas, Votorantim, Vale, Light, Cemig, Alcoa, etc. Todos envolvidos diretamente ou com interesses nas obras civis ou nas receitas futuras de Belo Monte ou na exploração mineral da região. Pode até parecer, de minha parte, uma tendência de buscar pêlo em ovo ou da teoria da conspiração, mas Dilma representa uma pedra no sapato do PSDB nas próximas eleições, apesar desse seu autoritarismo que impôs projetos hidrelétricos na Amazônia, e da completa falta de aptidão para escolher assessores. A oposição, a Globo, o Estadão, a Folha, a Época, Exame, etc. estão crucificando esse governo (com justa razão, há motivos de sobra), mas sem mencionar, em momento algum, os outros mega-responsáveis que se locupletarão com Belo Monte (gerando ou não a energia prometida). O mesmo se dá com relação ao Alkmim e Kassab em São Paulo, aonde tudo vai muito mal, desde o metrô, saneamento, enchentes, saúde, escolas, manutenção das praças e parques, segurança, corrupção. Os nomes dos dois, porém, nunca são associados aos fatos que estão sendo noticiados, pois poderiam denegrir suas régias cabeças candidatas às próximas eleições. Belo Monte, ao contrário, está sempre associada à Dilma e Lula, ao PT (não que eu ache que a responsabilidade não seja também deles, reafirmo). Belo Monte está sendo usada como bomba de efeito retardado para destruir ainda mais esse governo, como se já não bastassem os escândalos ministeriais. Nunca vi a mídia, a grande mídia, tão envolvida em combater algo que seja do interesse de grandes empresas, suas clientes. Belo Monte é produto das suas clientes, mas os nomes não aparecem. Vejamos um exemplo que pode até confirmar aquilo que estou tentando concatenar: nas matérias contra Belo Monte estão sendo citadas as empresas que integram a tal Norte Energia? Não. Norte Energia tem personalidade jurídica - é o consórcio formado por várias empresas que têm todos os interesses econômicos em projetos hidrelétricos na Amazônia. Os nomes dessas empresas jamais são mencionados. Por quê? Eu abomino Dilma, Lula, PT, PSDB, PMDB, Alkmim, Kassab e todos aqueles que manipulam a economia e se escondem atrás de grandes obras com sobrepreços e superfaturamento que levam à corrupção de gente rastaqüera como esse Lupi e apaniguados. Acho que devemos agradecer aos atores globais e à grande mídia pelo "empenho" contra Belo Monte, mas está na hora de começar a dar nomes aos bois. Quem leu com atenção a excelente matéria sobre Belo Monte, de Agnaldo Brito, na Folha, entende.  

Para não dizerem que esqueci, também, de mencionar as empresas que formam a Norte Energia: 
Grupo Eletrobras
Eletrobras: 15,00%
Chesf: 15,00%
Eletronorte: 19,98%
Entidades de Previdência Complementar
Petros: 10,00%
Funcef: 5,oo%
Fundo de Investimento em Participações
Caixa FIP Cevix: 5,00%
Sociedade de Propósito Específico
Belo Monte Participações S.A. (Neoenergia S.A.): 10,00%
Autoprodutoras
Amazônia (Cemig e Light): 9,77%
Vale: 9,00%
Sinobras: 1,00%
Outras Sociedades
J.Malucelli Energia: 0,25%

Consórcio Construtor Belo Monte (CCBM):
Liderado pela Andrade Gutierrez, inclui outras nove empreiteiras: Camargo Corrêa, Norberto Odebrecht, Queiroz Galvão, OAS, Contern, Galvão Engenharia, Serveng-Civilsan, Cetenco e J. Malucelli

Comentários

  1. NOSSOS INDIOS ESTÃO SENDO CORROMPIDOS E ESTÃO SENDO VIOLENTADOS NA MAXIMA DOS SEUS DIREITOS ORIGINÁRIOS, AS LEIS UNIVERSAIS QUE REGEM ESSES DIREITOS NÃO ESTÃO SENDO RESPEITADOS E NÃO ESTÃO SENDO TAMBÉM EXIGIDOS PELAS AUTORIDADES COMPETENTES, E NÓS CADA VEZ MAIS NOS OMITIMOS E SENDO CUMPLICES A TAIS GENOCIDIOS E ETINOCIDIOS. PRECISAMOS IMPLEMENTAR AÇÕES MAIS EFICAZES PARA COMBATER TAIS ARBITRARIEDADES CONTRA OS POVOS ORIGINÁRIOS E A MÃE NATUREZA, ELA CHORA, ELA CHORA POR JUSTIÇA!! ELA CHORA POR SERMOS PARTE DESTA MONSTRUOSIDADE QUE IRÁ SE VOLTAR CONTRA NÓS MESMOS!!

    ResponderExcluir
  2. Kyalonam Valquiria Direitos Indigenas A QUESTÃO VEM DE 511 ANOS DE PURO GENOCIDIO, ETINOCIDIO E NINGUEM FAZ NADA PARA IMPEDIR ESSE ATENTADO A NATUREZA E AOS NOSSOS IRMÃOS ORIGINÁRIOS, ELES ESTÃO SOZINHOS O TEMPO TODO MUITOS SE MANIFESTAM E NÃO EXISTE ALGO PLAUZÍVEL PARA COMBATERMOS TAIS ARBITRARIEDADES, ATÉ QUANDO SEREMOS COVARDES O BASTANTE PARA NOS OMITIRMOS O SERMOS CUMPLICES DESSES ASSASSINATOS, ESTUPROS? ATÉ QUANDO IREMOS PROPICIAR TAIS GENOCIDIOS SEM IMPLEMENTAR AÇÕES EFICAZES E EFICIENTES ATÉ DE ORDEM UNIVERSAL CONTRA ESSES ETINOCIDIOS?? ATÉ QUANDO IREMOS LEVAR PORRADA, PORRADA E NÃO FAZER NADA PARA MODIFICAR ESSE QUADRO MONSTRUOSO E INEXCRUPULOSO DE NOSSA HISTÓRIA, ATÉ QUANDO?

    ResponderExcluir
  3. Kyalonam Valquiria Direitos Indigenas A QUESTÃO VEM DE 511 ANOS DE PURO GENOCIDIO, ETINOCIDIO E NINGUEM FAZ NADA PARA IMPEDIR ESSE ATENTADO A NATUREZA E AOS NOSSOS IRMÃOS ORIGINÁRIOS, ELES ESTÃO SOZINHOS O TEMPO TODO MUITOS SE MANIFESTAM E NÃO EXISTE ALGO PLAUZÍVEL PARA COMBATERMOS TAIS ARBITRARIEDADES, ATÉ QUANDO SEREMOS COVARDES O BASTANTE PARA NOS OMITIRMOS O SERMOS CUMPLICES DESSES ASSASSINATOS, ESTUPROS? ATÉ QUANDO IREMOS PROPICIAR TAIS GENOCIDIOS SEM IMPLEMENTAR AÇÕES EFICAZES E EFICIENTES ATÉ DE ORDEM UNIVERSAL CONTRA ESSES ETINOCIDIOS?? ATÉ QUANDO IREMOS LEVAR PORRADA, PORRADA E NÃO FAZER NADA PARA MODIFICAR ESSE QUADRO MONSTRUOSO E INEXCRUPULOSO DE NOSSA HISTÓRIA, ATÉ QUANDO?

    ResponderExcluir
  4. Telma, sua lucidez reflexiva é uma benção!!!
    As gotas d´água, globais ou não, precisam ir mais a fundo para atingir ao lençol freático. Esclarecendo a base das negociações, dando nomes aos boi, conseguiremos resultados melhores e transformadores. Então, com toda a transparência que a água tem, conseguiremos formar um Tsunami e parar Belo Monte, assim como todas as outras hidrelétricas futuras da Amazônia. ESTÁ NA HORA DE ABRIR A CAIXA PRETA DA POLÍTICA ENERGÉTICA BRASILEIRA.
    Abraços sustentáveis,
    Cristina Terra

    ResponderExcluir
  5. Telma, sua lucidez reflexiva é uma benção!!!
    As gotas d´água, globais ou não, precisam ir mais a fundo para atingir ao lençol freático da questão. Esclarecendo a base das negociações, dando nomes aos bois, conseguiremos resultados melhores e transformadores. Então, com toda a transparência que a água tem, conseguiremos formar um Tsunami e parar Belo Monte, e por consequencia, a todas as outras hidrelétricas futuras da Amazônia. ESTÁ NA HORA DE ABRIR A CAIXA PRETA DA POLÍTICA ENERGÉTICA BRASILEIRA.
    Abraços sustentáveis,
    Cristina Terra

    ResponderExcluir
  6. e então? acabei de chegar nesse barco,melhor dito,voltar...estava vivendo na europa por 21 anos,abandonei o barco daqui quando o grande rato entrou,o collor,era muito jovem e não enxergava uma luz no fim do tunel,lá fiquei até agora,a crise me devolveu a esse barco de novo...nada mudou em 20 anos,quer dizer...acho que piorou com cara de melhorou,o que é infinitamente pior...leio pessoas defendendo desenvolvimento,progresso,empregos,oportunidades,etc,etc...
    agora leio o teu esclarecedor blog...quero a minha mãe!!!
    voltar pra Espanha não farei,acabou de se eleger o maior estúpido e incapaz personagem político sob a bandeira do partido popular;conservador,tirano e mentiroso....chego aqui é tem essa panqueca!! só me resta perguntar a voce que está engajada: o que se pode fazer? há uma saída? se pode ter esperança?

    ResponderExcluir
  7. Eu diria que as pessoas não dão valor à Natureza porque a Natureza não faz mais parte das suas vidas. Tivéssemos ao menos nossos rios limpos novamente, o resto poderia ser corrigido mais facilmente. E francamente, quanto custa limpar alguns rios?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O Cordel da Energia

A Amazônia e a Reserva Nacional de Cobre e Associados (RENCA)

Qual, é afinal, o papel da Funai?