sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Belo Sun Mining anuncia que vair retirar 50 toneladas de ouro da Volta Grande do Xingu

Foto: facebook

Telma Monteiro

A Audiência Pública para apresentação do projeto Volta Grande de mineração de ouro da Belo Sun Mining Corp., no município de Senador José Porfírio, foi realizada ontem (13) sob um clima de muita tensão. Estiveram presentes os representantes do Ministério Público Federal, Thais Santi Cardoso da Silva, do Ministério Público Estadual, Luciano Augusto e da Defensoria Pública, Fábio Rangel.

A audiência começou às 10 h e a mesa foi presidida pelo próprio Secretário de Meio Ambiente do Estado do Pará, José Alberto da Silva Colares, e conduzida pela Belo Sun Mining Corp., no auditório da Prefeitura de Senador José Porfírio.

A participação do Defensor Público, Fábio Rangel, convidado pela comunidade Ressaca, foi cerceada pelo representante da Belo Sun, o que gerou constrangimento e indignação.  O Promotor do Estado do Pará, Luciano Augusto, pediu que uma nova audiência pública fosse realizada na cidade de Altamira que também sofrerá os impactos decorrentes da implantação do projeto Volta Grande.

A Belo Sun Mining confirmou que 50 toneladas de ouro serão retiradas da Volta Grande do Xingu, num prazo de 12 anos, na região próxima ao barramento do sítio Pimental da UHE Belo Monte. O projeto Volta Grande vai empregar cerca de 2.700 trabalhadores e reassentar 800 pessoas, segundo informações na audiência.

Muitas questões foram ignoradas durante a audiência conturbada por dúvidas como a proximidade e os impactos sobre as comunidades indígenas da Volta Grande e os detalhes técnicos sobre a implantação do empreendimento e que não foram devidamente esclarecidos. Faltaram ainda respostas com relação ao reassentamento das famílias e aos programas de prevenção de acidentes.

Os membros do ministério público tiveram dificuldades no acesso à cidade de Senador José Porfírio para participar da audiência pública, pois a empresa Belo Sun Mining Corp. havia fretado todas as embarcações que fazem o percurso desde Vitória do Xingu.  Para chegar até o local, os representantes do MP e da Defensoria Pública tiveram que usar um barco cedido pela Secretaria de Educação de Senador José Porfírio.

Durante cinco horas de audiência ficou patente o desconforto dos presentes e a indignação com a displicência com que a empresa estava conduzindo a reunião.

O formato da audiência pública, organizada pelo Belo Sun, não fugiu à regra daquelas que vêm acontecendo pelo Brasil afora. Foi ditatorial e a participação pública se deu por meio de perguntas escritas que eram submetidas ao representante da Belo Sun para uma pré-seleção.  Felizmente, a Procuradora do Ministério Público Federal, Thais Santi Cardos da Silva, diante da falta de democracia explícita, acabou por embargar a audiência pública que deverá ser remarcada.

Mesmo sob protestos, e com um ambiente claramente hostil, a Belo Sun Mining anunciou que o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) concedeu a aprovação do relatório final de pesquisa para a exploração do ouro da Volta Grande.

A Procuradoria da República e a Defensoria Pública devem recomendar novas audiências públicas em datas ainda a acertar.
.
Nota: As informações deste relato foram enviadas por integrantes da comunidade.

Um comentário:

  1. se depender de mim essa usina não existira. fico indignado que nossos governantes permitam que empresas canadenses venham aqui e tiram nossas riquesas, dilma, lula, eike batista, ibama, telma, edson lobão, pf, e varios outros seres indigestos, vcs terão o julgamento que merecem!!! fazer uma merda dessas com um dos rios mais lindos do mundo!!! acorda brasil...vamos salvar nossas verdadeiras riquesas, nossos rios, nossas matas, chega de destruição!!!! NÃO A BELO MONTE!!! NÃO A BELO SUN MINING!!!

    ResponderExcluir