segunda-feira, 25 de novembro de 2013

MPF move 20 ações contra hidrelétricas em Mato Grosso

Algumas PCHs planejadas em MT

Lendo a matéria  MPF move 20 ações contra hidrelétricas em Mato Grosso,

me pergunto como é possível que todos os argumentos técnicos e jurídicos que justificam as ações do MPF, sobre os projetos hidrelétricos na Amazônia, sejam considerados, pelo governo, irreais, falhos ou descabidos legalmente. Está mais que na hora de descobrir o porquê de obterem decisões sempre desfavoráveis no judiciário. O MPF tem em seus quadros procuradores de alto nível e também contam com a assessoria técnica e científica de pesquisadores e professores. (TM)

MPF move 20 ações contra hidrelétricas em Mato Grosso

“Os descumprimentos de legislações e acordos internacionais estão na lista dos argumentos das cerca de 20 Ações Civis Públicas movidas atualmente pelo Ministério Público Federal (MPF) de Mato Grosso contra a construção de hidrelétricas nos rios que cortam o Estado. Nos processos, o empreendedor e o governo federal são tratados como réus pela Procuradoria da República. “As hidrelétricas estão entre as maiores ameaças ao meio ambiente e aos povos da floresta. Quilombolas, ribeirinhos, indígenas que são invisíveis aos olhos dos empreendedores e do Estado”, endurece o Procurador da República Felipe Bogado, ressaltando que as usinas menores (PCHs) apresentam problemas semelhantes.

Continue lendo esta notícia no site de origem, clicando aqui

Um comentário:

  1. Boa noite Telma tudo de bom para você e sua família .
    Eu acredito que isto e natural nos vivemos no Brasil contra o poder quem tem força manda quem pode obedece quem tem juízo .
    Nos sabemos a destruição que as hidrelétricas causam a o meio ambiente e ainda dizem que e energia limpa , mas limpa tudo mesmo , limpa as arvores limpa os animais silvestres , limpa terra dos moradores da região limpa as cascatas limpa os rios não sobra nada .
    Fica tudo guardadinho no fundo dos lagos das hidrelétricas.
    Compartilhe o projetoeas.blogspot.com.br por um futuro melhor e sustentável ...


    ,

    ResponderExcluir