Energia elétrica em São Paulo: 138 horas sem energia e a AES Eletropaulo falcatrua contas de luz

Pessoas da comunidade entrevistadas por mim, ontem. Foto: Telma Monteiro
Por Telma Monteiro

Minha conta de luz chegou ontem, 14 de janeiro de 2015. A última leitura foi feita no dia 8. Até aí nenhuma novidade. Entre o dia 02 de janeiro e o dia 08 (inclusive) de janeiro ficamos 51 horas sem energia elétrica.  Em seis dias, a comunidade rural onde moro ficou 2,125 dias sem energia elétrica. Mas não parou por aí.

A conta que recebi, que demonstra a leitura entre os dias 05 de dezembro e 08 de janeiro, registrou apenas 8,93 horas sem energia verificado no mês. O desconto na conta foi de R$ 7,26.
A AES Eletropaulo rouba. Escrevo com todas as letras porque temos prova, mais uma vez. Não foi a primeira. Atente como se deu esta última falcatrua.

Atualmente, um funcionário da concessionária que mede o consumo, de casa em casa, tem um aparelho que registra a leitura do relógio e imprime a conta na hora. No dia 08 de janeiro, dia da leitura, o aparelho curiosamente não estava funcionando. O funcionário da AES Eletropaulo anotou a leitura, levou para a empresa e só então a conta foi emitida e entregue ontem, dia 14. Houve clara omissão das horas sem energia nesse período.

A conta entregue é prova de estelionato. A AES Eletropaulo descontou a penalidade referente a 8,93 horas sem energia. Além disso, o limite permitido de horas sem energia, segundo a própria conta, é de 25,89 horas por ano, 12,94 horas por trimestre ou 6,47 ao mês. Num mês o máximo de horas contínuas sem energia é de 3,80 horas.

Fui verificar as contas de outras pessoas da comunidade e o “modus operandi” foi o mesmo. Nas demais o tempo verificado de interrupção de energia foi o mesmo.

Não bastasse tudo isso, entre o dia 08 de janeiro e hoje 15 (8 dias) ficamos mais 87 horas sem energia elétrica ou 3,625 dias.

Estou investigando a questão principal que leva a AES Eletropaulo a criar longos apagões nos 24 municípios da Região Metropolitana. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) havia determinado, em dezembro, que a companhia restituísse R$ 626,05 milhões a seus consumidores, valores que serão devolvidos nos próximos quatro processos de reposicionamento tarifário da companhia. A AES Eletropaulo está com riscos de prejuízos nos seu resultados financeiros.

Manutenção zero da AES Eletropaulo. Foto: Telma Monteiro

Para concluir, quero informar que temos aqui uma Associação de moradores que vai entrar com uma representação no Ministério Público para relatar todas as irregularidades que a AES Eletropaulo vem “distribuindo”. Desde a manutenção das linhas na região, não atendimento das emergências, longos períodos sem energia e ainda a omissão nas contas de luz sobre as horas sem energia e o devido ressarcimento.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Cordel da Energia

A Amazônia e a Reserva Nacional de Cobre e Associados (RENCA)

Um golpe chamado Belo Monte - Parte 3