sexta-feira, 20 de março de 2015

Potencialidade mineral na região da planejada hidrelétrica São Luiz do Tapajós. Um risco para o rio Tapajós.

Foto: Mapas EIA da UHE S. Luiz do Tapajós/ Editado por Telma Monteiro
Telma Monteiro

Ao analisar o processo de licenciamento da hidrelétrica São Luiz do Tapajós, que tramita no Ibama, encontrei um mapa do potencialidade mineral. Editei um pedaço que mostra todo o futuro reservatório, se ela sair do papel. A grande surpresa ficou por conta da extensão da potencialidade de ouro.

A legenda do mapa mostra a potencialidade de ouro, diamante, calcário, argila e granito e a sua gradação. 

 É impressionante a riqueza que será exposta se São Luiz do Tapajós for construída. Como seria explorado esse potencial? Quem o exploraria? Quem fiscalizaria? Estou também adicionando a lista de concessão de lavra garimpeira do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) que consta de outro mapa (Jazimento Mineral) que abrange a região que vai da barragem até o final do reservatório.

 O rio Tapajós não é só um rio magnífico, é também um rio estonteantemente rico em ouro. Essa pode ser a razão da sua destruição futura. Grandes empresas internacionais aliadas à ambição e cobiça.


Nenhum comentário:

Postar um comentário