Hidrelétricas: peixes morrem nos rios amazônicos

Canteiro de obras de Belo Monte. Foto: O Globo

Telma Monteiro
A mortandade de peixes provocada pelas turbinas de Belo Monte, também aconteceu quando foram acionadas as máquinas das hidrelétricas Santo Antônio e Jirau, no rio Madeira.
A proteção dos peixes nos rios Madeira, Xingu e Teles Pires, que receberam os empreendimentos hidrelétricos, está contemplada em cláusulas pétreas nos Estudos de Impacto Ambiental (EIA), aprovados pelo Ibama. Parece, no entanto, que nenhum consórcio tem respeitado isso.

As medidas adotadas pelos empreendedores são inócuas e ineficientes e a ictiofauna - nome dado ao conjunto das espécies de peixes que existem numa determinada região biogeográfica - da Amazônia está cada vez mais ameaçada. As sansões não são aplicadas pelo Ibama. Apenas advertências.

Advertências não protegem os peixes dos rios brasileiros que têm sofridos os impactos da construção de hidrelétricas..

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Amazônia e a Reserva Nacional de Cobre e Associados (RENCA)

Um golpe chamado Belo Monte - Parte 3

Quem é, afinal, Sérgio Moro?