Ministério Público quer informações sobre novo local de hidrelétrica no rio Madeira

Plantão | Publicada em 26/05/2008 às 19h13m

Mônica Tavares - O Globo

BRASÍLIA - O Ministério Público Federal em Rondônia e o Ministério Público Estadual de Rondônia decidiram pedir informações ao Ibama e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) sobre a nova localização da usina hidrelétrica de Jirau proposta pelo grupo Energia Sustentável do Brasil. Depois de reunião na tarde desta segunda-feira, o procurador da República no estado de Rondônia Heitor Soares e a promotora de Justiça em Rondônia Aidee Maria Moser decidiram encaminhar ofício aos dois órgãos. Dependendo das respostas que serão analisadas quando chegarem, segundo a assessoria do MP, eles poderão entrar com uma ação civil pública pedindo a anulação do leilão.

Pelo novo projeto, a usina seria construída na Cachoeira do Inferno, a 9 quilômetros do local estabelecido no edital de licitação. Está marcada para amanhã na sede da Aneel uma reunião de representantes do Energia Sustentável do Brasil com membros da diretoria da agência e da comissão de licitação.

A hidrelétrica foi a segunda do Complexo do rio Madeira, a ser licitada, no último dia 19. A primeira, a usina de Santo Antonio, foi leiloada em dezembro do ano passado. Jirau vai ter 3.300 megawatts de capacidade instalada e faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Jirau deverá começar a gerar energia a partir de janeiro de 2013, mas o consórcio vencedor prometeu começar a operar em março de 2012.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Cordel da Energia

A Amazônia e a Reserva Nacional de Cobre e Associados (RENCA)

Um golpe chamado Belo Monte - Parte 3